Amazonas – A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFV), sob o comando do delegado Cícero Túlio, titular da especializada, recuperou, na madrugada de sábado (29), por volta das 4h, um trator avaliado em R$ 200 mil, roubado no dia anterior, em Rio Preto da Eva, município distante 57 quilômetros em linha reta da capital.

De acordo com a autoridade policial, a máquina, obtida por meio de convênio firmado junto ao Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) do Estado do Amazonas, foi encontrada em uma balsa, interceptada no Rio Amazonas, na altura de Itacoatiara, e tinha como destino o estado do Pará. Além do trator, um veículo de passeio e uma motocicleta, com sinais identificadores adulterados, foram apreendidos.

Durante a ação, que envolveu, ainda, policiais civis lotados na Delegacia Fluvial (Deflu) e Departamento de Polícia do Interior (DPI), quatro indivíduos foram presos: Janósio de Lima, conhecido como “Missão”; Elias Simões Pinto, o “Cutia”; Amanda Rocha da Costa e o esposo dela, Samuel Solano de Souza, chamado de “Assolan”.

“No dia do crime, os infratores fizeram reféns funcionarios de um imóvel de titularidade de uma Associação Agrícola de Rio Preto da Eva. Em seguida, o trator foi levado pelo bando a um dos portos de Manaus, de onde foi embarcado na balsa Santa Lúcia, com destino ao estado do Pará”, explicou Cícero Túlio.

O titular da DERFV informou, ainda, que o grupo criminoso é operado por integrantes de uma organização responsável por remeter veículos e maquinários do Amazonas ao Pará. Segundo o delegado, a quadrilha contou com o apoio de um funcionário de Rio Preto da Eva, que está sendo investigado e não teve o nome revelado para não comprometer o andamento das diligências.

“O maquinário seria revendido pelo bando a um agricultor, que efetuou o pagamento de R$ 60 mil pelo bem. Amanda, Elias, Janósio e Samuel foram autuados em flagrante por associação criminosa armada, roubo majorado, receptação qualificada, falsificação de documento e estelionato”, disse o titular da DERFV.

Após os procedimentos cartorários, os quatro infratores serão levados para Audiência de Custódia e ficarão à disposição da Justiça. O trator foi devolvido aos responsáveis pela Associação Agrícola de Rio Preto da Eva.