Codajás – Polícias Civis da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Codajás, sob o comando da escrivã de polícia Ana Cristina Leão, gestora da unidade policial, cumpriram na tarde da última sexta-feira (15), por volta das 17h, mandado de prisão preventiva em nome do estagiário Jhon Axel da Silva Cardoso, 22, por repassar informações sigilosas de ações policiais antes de serem deflagradas. O jovem estagiava na unidade policial daquele município, distante 240 quilômetros em linha reta da capital.

De acordo com Ana Cristina Leão, as investigações em torno do caso, que resultaram na prisão de John, iniciaram no último dia 12 de novembro, após ser constatado que as informações a respeito de uma operação sigilosa haviam sido repassadas por meio de um grupo de aplicativo de mensagens instantâneas.

”Estava chamando a atenção que as operações articuladas na delegacia não estavam alcançando os resultados esperados. Constatamos que John passou as informações da operação para o irmão dele, que era um dos alvos da nossa última ação, deflagrada no dia 12 de novembro deste ano”, explicou a gestora da 78º DIP.

Ana Cristina Leão explicou que representou junto à Justiça o mandado de prisão preventiva em nome do indivíduo. A ordem judicial em nome dele foi expedida no dia 15 de novembro de 2019, pelo juiz Geildson de Souza Lima, da Comarca de Codajás.

Procedimentos – John foi indiciado por revelar fato de que tem ciência em razão do cargo e que deva permanecer em segredo, ou facilitar-lhe a revelação, resultando dano à administração pública, previsto no Artigo 325, parágrafo 2º, do Código Penal Brasileiro (CPB). Ao término dos procedimentos cabíveis, o jovem será mantido na carceragem da delegacia, que funciona como unidade prisional naquele município.