Manaus- As Polícias Civil e Militar do Amazonas deflagraram, desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (02), a Operação “Flora Amazônica” para desarticular uma organização criminosa responsável por desmatamento e comércio ilegal de madeira no estado.

veja a nossa live: 

Os mandados de prisão, busca e apreensão estão sendo cumpridos, simultaneamente, em Manaus e Manacapuru, na Região Metropolitana.

A operação é fruto de investigações do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil, que vêm ocorrendo há cerca de quatro meses.

Mais de 35 mandados de prisão estão sendo cumpridos em Manaus e Manacapuru

Interceptações telefônicas ajudaram a revelar a cadeia de atuação do grupo criminoso, formado por empresários moveleiros, serralheiros, extratores ilegais, motoristas e agentes públicos, que recebiam propina para liberar as cargas ilegais.

Há mandados de prisão temporária para 35 suspeitos. Segundo a Polícia Civil, em dez meses, os membros da organização criminosa extraíram algo em torno de 9 mil árvores centenárias de regiões de mata nativa de Manacapuru.

Espécies como Castanheira, Cupiuba, Seringueira, Angelim, Sumaúma, Cedro e Muiratingas, que eram extraídas e comercializadas ilegalmente nas duas cidades.

O esquema criminoso envolve 12 serralherias de Manaus e Manacapuru, que misturavam a madeira ilegal com peças devidamente regularizadas como forma de burlar a fiscalização de órgãos ambientais.

Madeira ilegal era revendida em serralherias de Manaus e Manacapuru

De acordo com a investigação, 95% da madeira vendida pelos empresários desse esquema era de origem criminosa. O material abastecia o comércio das duas cidades e a liderança era exercida por um núcleo empresarial, que fomentava a prática dos crimes ambientais e planejava represálias à delegados.