Manaus – O motorista de aplicativo, Paulo Lima, de 27 anos, compareceu nesta sexta-feira (14) na sede do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para prestar esclarecimentos sobre a denúncia de Clayton Oliveira, que alega homofobia, mas supostamente também assediou o motorista.

Segundo Paulo, ele só aceitou a corrida para não ser banido da plataforma, e que antes mesmo de entrar no carro, Clayton havia feito uma proposta de cunho sexual ao motorista, oferecendo sexo oral durante a corrida. 

Ele alega que o jovem estava alcoolizado e sem máscara, no lado da frente do veículo, e que toda vez que o motorista passava a marcha, Clayton tentava alisá-lo.

Somente após o jovem passar a mão em suas partes íntimas, Paulo o agrediu. O motorista diz que reconhece o erro, mas que não se arrepende pois foi abusado.

Paulo diz não se considerar homofóbico, mas que preza por respeito por ser um homem casado e pai de família.

Por fim, o motorista esclareceu que estava usando a conta de um amigo pois havia sido banido do aplicativo anteriormente, também por agressão. 

Relembre os acontecimentos

Na última quinta-feira (13), um jovem identificado como Clayton Oliveira foi a uma Central Flagrante, registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) afirmando ter sido vítima de homofobia. Em sua conta no Instagram, o jovem relatou os momentos de terror vivido dentro do veículo.

Num primeiro momento, Clayton expôs sua versão dos fatos, seus ferimentos e também o suposto motorista. Após este feito, o motorista em que aparecia na postagem que viralizou, divulgou um vídeo alegando que não era ele quem estava no carro, e sim que havia emprestado a conta do aplicativo a um parente.

Em último instante, depois de muita repercussão do brutal acontecimento, viralizou também um áudio que captou uma calorosa discussão entre o motorista e passageiro, onde o passageiro, aparentemente embriagado,  teria passado dos limites e tocado as partes intimas do trabalhador. 

Nervoso, o motorista xinga Clayton e ameaça levá-lo à delegacia.

“Custa conversar? eu vou te pagar! “, disse Clayton.

Depois disso, a situação saiu do controle, e terminou com o jovem gravemente espancado.

Ouça o áudio: