Amazonas – O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nefi Cordeiro, mandou soltar o médico Mouhamad Moustafá considerando que a prisão preventiva é ilegal. O médico e empresário é o chefe que comandava desvios milionários na saúde do Estado do Amazonas, usando um instituto de fachada desviando mais de R$ 100 milhões dos cofres públicos da Saúde do Amazonas, que desencadeou na operação, Maus Caminhos.

De acordo com o ministro, Mouhamad deve seguir em liberdade até que seja julgado habeas corpus que está em andamento no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). A decisão foi tomada na última quarta-feira (20), o magistrado considerou que a prisão ilegal porque o médico foi absolvido da acusação de tentar interferir nas investigações da operação, Maus Caminhos, que foi o motivador de sua prisão preventiva em dezembro de 2018. Condenado em 11 ações penais e com 40 processos em andamento o réu acumula penas que somam mais de 119 anos de prisão.

Veja mais: 

Mouhamad é condenado a mais 11 anos de prisão e tempo de cadeia sobe para 93 anos

Mouhamad Moustafá e comparsas são condenados por desvio de R$ 1,3 milhão da Saúde no AM

Maus caminhos – Mouhamad e sua quadrilha desviaram 250 milhões da saúde do Amazonas

Mouhamad o homem que desviou milhões da saúde do Amazonas é condenado a mais 11 anos de prisão

Maus Caminhos: Mouhamad é condenado por superfaturamento em contrato com a Medimagem