Manaus – O Acórdão nº 819/2017, com a decisão publicada no Diário Oficial Eletrônico, na quinta-feira, 15, pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) e por unanimidade, foi julgado irregularidades na prestação de Contas da Sefaz, no exercício de 2014, de responsabilidade do ex-secretário Afonso Lobo e da ordenadora de despesas, Danielle Maia Queiroz.

O relator do processo, conselheiro Érico Desterro, ainda aplicou multa ao ex-secretário no valor de R$ 8 mil, que deverá ser paga em 30 dias.

Ele terá, ainda, que devolver junto com a ordenadora de despesas os valores de R$398.783,00; R$1.026,68 e R$23.795,63 também em 30 dias.

O ex-secretário Afonso Lobo continua preso no Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1), localizado no quilômetro 8 da BR-174 que liga Manaus-Boa Vista.

A prisão ocorreu durante a operação Custo Político, segunda fase da operação Maus Caminhos, que investiga desvio milionário na Saúde Pública do Estado.