Quatro membros adolescentes de uma facção criminosa foram apreendidos pela Polícia Civil, suspeitos de participar do assassinato da menina Kechily Costa de Sousa, 13 anos, que foi encontrada decapitada no último sábado, 14, no município de Parauapebas, no sudeste do Pará. A polícia acredita que pelo menos 10 pessoas tenham participado do crime.

Os suspeitos estão na Delegacia de Parauapebas, mas serão encaminhados na manhã desta terça-feira, 17, para audiência com juiz.

De acordo com a Polícia Civil, o crime term relação com disputas entre facções criminosas que atuam na região. A adolescente, segundo apuração inicial da PC, teria envolvimento amoroso com um membro de uma facção criminosa que seria rival do grupo que a matou. Ela teria sido punida num ritual conhecido como “tribunal do crime”.

Kechily estava desaparecida desde o início da semana passada. Ela foi vista pela última vez na escola onde estudava, na segunda-feira, 9. O corpo dela, decapitado, foi encontrado no residencial Alto Bonito, onde morava, em uma região de matagal. O pai da adolescente recebeu uma ligação informando sobre a localização do cadáver da filha, mas não a encontrou. Ele acionou a PC, que, após buscas, conseguiu localizar o corpo da garota.

Logo após a descoberta da morte da garota, três adolescentes foram apreendidos e em seguida a PC chegou até o quarto adolescente suspeito de participar do homicídio. Os adolescentes foram identificados após análises de câmeras de segurança do entorno do local do crime.

De acordo com a vizinhança, a menina já tinha recebendo ameaças de morte vindas de um grupo que não foi identificado, por ela ter supostamente envolvimento amoroso com um rapaz que integra outra facção criminosa.

Os outros suspeitos do homicídio continuam sendo procurados e as investigações par elucidar o crime ainda estão em andamento.

Fonte O liberal