Lanterneiro foragido há 13 anos por assassinato é preso no bairro Petrópolis
Manaus - Amazonas - 10:20
17 de Julho de 2019

Banner +100 milhoes


Lanterneiro foragido há 13 anos por assassinato é preso no bairro Petrópolis

FOTO: LANA HONORATO/ASSIMP PC-AM



Manaus – A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Orlando Amaral, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na manhã desta sexta-feira (14/12), durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva em nome do lanterneiro Gracivaldo Carvalho Cardoso, 52, autor do homicídio de Hayden Barbosa dos Santos, ocorrido no dia 29 setembro de 2005, na rua Rio Andirá, comunidade São Sebastião, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus. A vítima tinha 39 anos.

De acordo com a autoridade policial, Gracivaldo estava foragido do sistema prisional desde o ano de 2005, já que respondia por roubo que participou em 1993, a uma agência bancária situada no bairro Educandos, zona sul de Manaus. Ele cumpria pena em regime fechado no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e, em razão de ameaças de morte feitas por detentos do local, acabou sendo transferido para um quartel, de onde empreendeu fuga logo depois. Segundo Amaral, logo após a fuga cometeu o homicídio de Hayden. “Iniciamos as buscas pelo infrator após recebermos uma denúncia anônima, informando a localização dele.

Na quinta-feira (13/12), por volta das 13h30, nos deslocamos até o endereço indicado, um imóvel na rua Coronel Ferreira de Araújo, no bairro Petrópolis, onde logramos êxito na prisão de Gracivaldo. No dia do homicídio, ele atingiu a vítima com dois disparos de arma de fogo. A motivação seria um desentendimento entre o infrator e a vítima relacionado à dívidas do tráfico de drogas naquela região da cidade”, explicou o titular da DEHS.

Conforme Orlando Amaral, em depoimento na especializada, Gracivaldo confessou a autoria do homicídio. A ordem judicial em nome dele foi expedida no dia 27 de fevereiro deste ano, pelo juiz Rafael Almeida Cró Brito, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Gracivaldo foi indiciado por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos cabíveis na DEHS, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Deixe seu like:

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA