Manaus 27º
quinta-feira - 23 de junho de 2022

L7 foi torturado e assassinado por ex-amigos de facção porque queria aceitar Jesus, no Amazonas; veja vídeo

Compartilhe

Amazonas – O assassinato de Luciano da Silva Barbosa, vulgo ”L7”, filho de um dos maiores narcotraficantes do Amazonas, o Zé Roberto da Compensa, pode ter sido motivado por vingança pelos seus próprios ex-amigos de facção.

Segundo informações, L7 foi assassinado na madrugada desta quinta-feira (23) por membros do Comando Vermelho (CV), na casa onde estava morando com a mãe e o padrasto, no município de Anamã.

L7 foi torturado antes de ser executado e ainda teve a cabeça degolada pelos ex-amigos de facção que não aceitavam a falta de posicionamento sobre ele se filiar a uma facção criminosa. Ele relutava em se filiar a Revolucionários do Amazonas (RDA), Comando Vermelho (CV), ou a antiga Família do Norte, o Cartel do Norte (CDN).

Pelas regras da facção,”L7” por ser filho de Zé Roberto, líder do CDN, que atualmente cumpre pena em um presídio federal, é quem deveria assumir o lugar do pai no comando da organização criminosa, mas tinha decidido deixar o mundo do crime e ‘aceitar Jesus junto a sua família’.

Ainda quando estava preso, L7 gravou um vídeo para o ”Chico Velho”, anunciando que estava saindo do mundo do crime para buscar Deus e que não queria mais seus familiares sofrendo com a situação dele.

“Não dá pra continuar, se não vou acabar que nem meu pai. Eu não tive nem a oportunidade de ver meu filho, não estou nem há um ano na rua e já fui perseguido de novo”, disse L7.

No entanto, sua decisão não foi bem aceita por seus companheiros, que acabaram assassinando também o padrasto de Luciano.

Veja o vídeo:

 

 

Deixe seu comentário