Amazonas – O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), pela Promotoria de Justiça de Novo Airão (95 Km de Manaus), obteve a condenação, por homicídio duplamente qualificado, dos irmãos Aldilene de Nazaré Brandão e Aldinei de Nazaré Brandão e do marido de Aldilene, Mário Gonçalves Mendes, por homicídio tentado duplamente qualificado. No ano de 2014, os irmãos mataram Leide Dayana Dutra de Holanda, por motivo fútil e dificultando a defesa da vítima. Ato contínuo, Mário tentou matar o marido de Leide Dayana, Edvan Rosas Neto. Os irmãos foram condenados a 16 anos e seis meses e Mário a 12 anos de reclusão em regime fechado.

“O Ministério Público do Estado do Amazonas zelou para que fosse feita a Justiça e que os réus fossem condenados na medida dos seus atos, e assim foi. Ficamos satisfeitos com o resultado, principalmente por ter dado uma resposta à Sociedade e à família das vítimas”, avaliou o titular da Promotoria de Justiça de Novo Airão, João Guimarães.

Os fatos aconteceram 16 de agosto de 2014, em uma reunião social na casa dos réus. Aldilene e Mario são casados e Aldinei é irmão da primeira. As vítimas, o casal de vizinho Leide Dayana e Edvan, foram convidados para a celebração. Por volta das 5h da manhã, iniciou-se uma briga depois de Dayana ter acusado a anfitriã de flertar com Edvan. Aldinei então segurou Leide Dayana enquanto a irmão, Aldilene, desferiu uma facada na região do pescoço da vítima, que morreu no local. Mário então tentou matar Edvan com duas facadas no abdome.
O Juiz Túlio Dourinho, que presidiu o julgamento, decretou a prisão preventiva de todos os réus que, ao final do julgamento, foram levados direto para a carceragem da Delegacia de Polícia de Novo Airão, onde deverão iniciar o cumprimento das penas.