Amazonas – Policiais civis dos municípios de São Isabel do Rio Negro e Barcelos conseguiram recuperar todo o carregamento de merenda escolar destinado a crianças indígenas Yanomami que tinha sido desviado por um estelionatário e vendido a um comerciante.

De acordo com o delegado titular da 76ª Delegacia de Polícia (DIP) de Santa Isabel, Aldiney de Brito, a merenda tinha sido doado nessa período de pandemia do Covid-19, pela Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc) e tinha como destino as crianças indígenas que estudam em uma Escola Estadual dentro da reserva Yanomami.

Manaus/AM – Policiais civis dos municípios de São Isabel do Rio Negro e Barcelos conseguiram recuperar todo o carregamento de merenda escolar destinado a crianças indígenas Yanomami que tinha sido desviado por um estelionatário e vendido a um comerciante.

De acordo com o delegado titular da 76ª Delegacia de Polícia (DIP) de Santa Isabel, Aldiney de Brito, a merenda tinha sido doado nessa período de pandemia do Covid-19, pela Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc) e tinha como destino as crianças indígenas que estudam em uma Escola Estadual dentro da reserva Yanomami.

De acordo com o delegado Aldiney de Brito, fazia parte do carregamento de merenda escolar caixas e fardos inteiros de biscoitos, de enlatados, e de gêneros alimentícios como arroz, feijão, charque, dentre outros.

Mas todo o carregamento foi desviado por um estelionatário que enganou os padres salesianos. O homem se apresentou como funcionário da uma empresa terceirizada que presta serviços a Seduc, e convenceu os religiosos dizendo que faria o transporte e a entrega do carregamento da merenda escolas às crianças indígenas.

Mas ao invés de fazer a entrega, o estelionatário desviou todo o carregamento e vendeu parte da merenda pelo preço de R$ 2,3 mil a um comerciante de 56 anos.

Ao descobrirem que a merenda escolar nunca tinha chegado a aldeia indígena, os padres salesianos acionaram policiais de Santa Isabel. Iniciou uma caçada ao estelionatário que acabou preso em Barcelos, no momento em que tentava fugir com uma rabeta e um motor de polpa de uma outra pessoa que o mesmo também tinha enganado.

Os policiais conseguiram recuperar todo o carregamento de merenda que agora será entregue na escola da aldeia indígena.