Homem mata o amor de sua vida a marretadas por não aceitar o fim do casamento; cenas fortes

Por Sthefane Campos em 14 de janeiro de 2022 às 16:42 | Atualizado 14 de janeiro de 2022 às 16:47

Brasil – Uma mulher, identificada como Bruna Araújo de Souza, de 31 anos, foi morta com tiros e golpes de marreta pelo ex-marido, Haroldo da Silva Amorim, de 41 anos, na manhã da última quinta-feira (13), em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

De acordo com informações preliminares, o ex-marido teria cometido o crime por não aceitar o fim da relação. O casal estava separado há cerca de quatro meses e Bruna teria decidido ir morar com a família no interior, para ficar mais distante ainda do ex-marido.

O casal ficou junto por 14 anos e teve uma filha, hoje com 12. Familiares de Bruna disseram que ela não tinha rede social por imposição do ex-marido. Há seis meses, ela estava trabalhava como orientadora de trânsito na Secretaria de Trânsito de Maricá (Sectran). Mesmo distante, vivia com medo do homem.

Ainda segundo a família, ela decidiu se separar pois o ex-marido a agredia constantemente e que o momento decisivo da jovem para optar pela separação foi um dia em que discutiram e ele a ameaçou com uma faca. Após armar uma emboscada para a ex-mulher e conseguir ceifar a vida dela, ele teria furtado um carro em uma oficina próxima da residência do casal, fugido e se jogado da Ponte Rio-Niterói.

De acordo com policiais militares, uma equipe foi acionada por populares e isolou a área. Bombeiros de Itaipu também foram ao local, por volta de 10h15, mas Bruna já estava morta. Policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí foram chamados e realizaram uma perícia no local.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Haroldo cometeu suicídio na Ponte Rio-Niterói. Ele chegou a ser levado em estado grave para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, mas não resistiu.

Veja:

 

 

Deixe seu comentário