Givancir dos Rodoviários suspeito de mandar matar ex-namorada ‘travesti’ é posto em liberdade

Por Jhennifer Cavalcante em 9 de junho de 2020 às 11:26 | Atualizado 9 de junho de 2020 às 11:26

Iranduba – O presidente dos rodoviários Givancir Oliveira, recebeu o alvará de soltura na última segunda-feira (8), concedido pelo juíz da 2ª Vara de Iranduba, Carlos Henrique Jardim da Silva, baseado na nova Lei Anti-Crime. Givancir usará tornozeleira eletrônica e fará uso de algumas restrições impostas à sua liberdade.

Na ocasião, Givancir foi preso no último dia 29 de fevereiro, após assassinar a tiros o motoboy Bruno de Freitas Guimarães e tentar matar a travesti Thielsy dos Santos Freitas, com quem tinha um romance, e sobreviveu após ser atingida pelos disparos no município de Iranduba.

O advogado de defesa de Givancir, Silvio Costa, alega que seu cliente seja inocente, além de já ter passado mais de 100 dias na prisão tendo um bom comportamento. No entanto, há provas que ele tem participação no homicídio e na tentativa, incluindo outros, que ainda estão em investigação.

Em áudio debochado, Givancir comemora a soltura e enfatiza: “tô solto e já sabia, agora posso provar que sou inocente e pra quem achou que eu passaria 30 anos preso, se deram mal”. 

Deixe seu comentário