Manaus – A Polícia Civil do Amazonas, solicita a colaboração de todos na divulgação da imagem de homem, até o momento não identificado, investigado por participação em esquema criminoso de clonagem de cartões de crédito, que causou prejuízo estimado em mais de R$ 50 mil para quatro vítimas.

De acordo com a autoridade policial, os Boletins de Ocorrência (BOs) foram todos formalizados neste mês de dezembro, no prédio do 22° DIP. Na ocasião, as vítimas relataram que recebiam uma ligação para o número fixo da casa delas e que uma pessoa se passava por funcionária de uma seguradora de cartão de crédito, informando que queria confirmar compras supostamente feitas pelas vítimas. “Estamos investigando esse homem por participação nesse grupo criminoso, que já sabe do alto poder aquisitivo dessas vítimas e também do limite alto no cartão de crédito delas. Além disso, antes de entrar em contato, eles têm o conhecimento prévio do número do cartão, a senha e o endereço delas. Esses infratores utilizam isso para confirmar os dados e questionar sobre compras que, supostamente, foram feitas pelas vítimas”, explicou Dabella.

O titular do 22° DIP argumentou que após as vítimas negarem a compra, eles conseguem convencê-las a cancelem o cartão de crédito e, em seguida, redijam uma carta de não reconhecimento da compra. “Com isso, eles orientam as vítimas a quebrar o cartão e colocar dentro de um envelope com a carta, pois um técnico da operadora irá até a casa delas pegar esse material. Esse indivíduo que estamos divulgando a imagem é justamente a pessoa que foi até a casa das vítimas”, disse o delegado.

Dabella argumentou, ainda, que em determinado instante a ligação cai e que, em seguida, a vítima entra em contato com o número da operadora do cartão para confirmar se realmente foram eles que haviam ligado, momento em que, novamente, o indivíduo que atende faz parte do esquema criminoso. “Então, de alguma forma, eles conseguem fazer uma interceptação telefônica. Acredito que consigam fazer isso quando conseguem manter a pessoa na linha telefônica durante muito tempo”, argumentou.

Conforme o delegado, com o cartão das vítimas em mãos, o grupo possivelmente retira o chip para colocar em outro cartão, sendo assim, com esses dados, o grupo consegue ir até o caixa e sacar o máximo de dinheiro que puder. “O total de prejuízo causado às vítimas ultrapassa R$ 50 mil. Vale ressaltar que tomei conhecimento de que temos outras vítimas desse tipo de golpe em outras zonas da cidade”, disse.

Alfredo Dabella afirmou, ainda, que o grupo também bloqueia o número de telefone da vítima, para que ela não receba mensagens informando a movimentação da conta. Com isso, acaba não percebendo que o cartão de crédito está sendo utilizado ilegalmente. O delegado ressaltou que delações em torno do caso podem ser feitas ao número: (92) 3634-0809, o disque-denúncia do 22° DIP. “Disponibilizamos, ainda, o 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), para o recebimento de denúncias. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu a autoridade policial.