Cuiabá – Uma mulher identificada como Claudeci Santos Almeida, de 32 anos, foi presa nesta segunda-feira (2), no município de Ribas do Rio Pardo em Cuiabá, acusada de estelionato. A mulher se passava por pastora e cobrava pelos aconselhamento aos fiés.

A falsa pastora conseguiu arrecadar até R$ 20 mil de acordo com a Polícia Civil.

Apesar da prisão ter ocorrido no assentamento Nova Mutum, no interior do Estado, a suspeita é de que a mulher também vinha realizando atendimentos religiosos em sua casa, assim como na residência das vítimas e em uma igreja localizada na Rua dos Tupinambás, na Vila Palmira, em Campo Grande.

Na fachada da igreja, o slogan chama atenção:”Saqueando o Inferno e Povoando o Céu”.

Conforme fiéis, a mulher chegou a receber doações de até R$ 20 mil e se apossava dos valores que eram utilizados para gastos pessoais.

Na Capital, pelo menos duas pessoas registraram boletim de ocorrência contra a falsa pastora. Em um dos casos, a vítima, uma empresária, de 42 anos, afirmou ter sido aconselhada por um comparsa da mulher a realizar uma campanha de oração, diante de uma crise financeira. Pelos serviços, a suspeita teria cobrado R$ 7 mil, além de R$ 1,2 mil por uma porção de mirra, que segundo ela, vinha de Israel.

A outra vítima, uma dona de casa, de 38 anos, afirmou que pagou R$ 5 mil a mulher, também por uma campanha religiosa. Além disso, a vítima ainda teria emprestado mais R$ 2 mil para a suspeita, repassados via compra no cartão de crédito. A mãe da vítima também teria repassado dinheiro à então pastora.

Ainda segundo a polícia, Claudeci  já vinha sendo investigada por ser procurada por conta de um mandado de prisão em aberto, expedido pela Justiça de Goiás, de onde a mulher fugiu após também aplicar golpes na região. A prisão aconteceu durante operação conjunta entre a Delegacia de Ribas do Rio Pardo e a Corregedoria-Geral da Polícia Civil.