Foi aprovado na semana passada, pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o projeto de Lei nº 682/2019, do governo estadual, que prevê a convocação de cerca de 1,2 mil policiais militares, policiais civis e bombeiros da reserva para atividades administrativas na área de segurança pública. Entre outros benefícios, a medida deve ajudar a ampliar o policiamento nas ruas.

De acordo com o projeto, a finalidade é que os servidores sejam empregados, diretamente, nas atividades de policiamento de guarda dos edifícios-sede dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas. A convocação também deve direcionar os policiais e bombeiros para atuar nas escolas militares e no atendimento pelo serviço emergencial 190.

“Eles vão atuar em áreas mais sensíveis, como o 190, e nas escolas. Isso vai gerar um alívio para as tropas nas ruas e, consequentemente, a melhoria no serviço para o cidadão”, afirmou o secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates.

*Requisitos* – Segundo o projeto, os policiais precisam ter menos de 62 anos até a data da convocação, devem apresentar exames de saúde, aptidão física e mental. A convocação será feita a partir de um cadastro que será realizado pelas corporações. Os detalhes serão divulgados posteriormente.

Para participar, o servidor também não pode ter sido punido nos últimos anos de serviço, ter apresentado bom comportamento e não pode estar respondendo a inquéritos policiais ou administrativos.

Fonte: Secretaria de Segurança Pública 

Tags: , , , , ,