Manaus – Um criminoso identificado como Marcelo Pantoja Rabelo, de 40 anos, foragido da Justiça do Pará e acusado de ser chefe de um grupo de extermínio, foi preso na última segunda-feira (20) na cidade de Fortaleza, no Ceará. Marcelo tinha um carro blindado avaliado em R$ 300 mil e vivia em um imóvel avaliado em R$ 2 milhões.
De acordo com informações do portal Diário do Nordeste, Marcelo Pantoja, conhecido como “Marcelo da Sucata”, tinha a intenção de incluir o Ceará em rotas de contrabando. Ao ser preso, em um posto de combustível, dentro de um carro blindado, o criminoso apresentou documentos falsos.
Marcelo foi citado no relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Milícias no Pará, apresentado em janeiro de 2015. O documento apurou a existência dos grupos de extermínio paraenses após a chacina ocorrida no dia 4 de novembro de 2014 em diversos bairros de Belém, que resultou em 11 mortes, incluindo a do cabo PM Figueireido, conhecido como “Pet”, apontado como líder miliciano no bairro do Guamá.
Após ser abordado, Rabelo foi conduzido pela polícia até o imóvel onde morava, em um condomínio no Bairro Cocó, avaliado em cerca de R$ 2 milhões. Na casa do foragido, os policiais encontraram ampolas de anabolizantes, celulares, sendo um do tipo “satélite”, e um caderno de anotações.
Após contato com a Justiça do Pará, foi expedido um mandado de prisão preventiva contra o criminoso pelo crime de homicídio qualificado. Marcelo Pantoja também foi autuado em flagrante por uso de documento falso e posse de substância anabolizante.
Tentativa de homicídio
Marcelo também é acusado de envolvimento na tentativa de homicídio ocorrida no último dia 14 de maio de 2018, na rodovia BR-316, em Castanhal, quando o veículo de Edielson Trindade Vieira e Glendielle Maia Silva foi perseguido em via pública e alvejado por diversos disparos de arma de fogo.
Um empresário identificado como  Fábio Menezes Moreira, vulgo Fabinho da VipCell, foi preso em um condomínio de luxo em Belém, localizado na avenida Augusto Montenegro, no bairro Parque Verde, no dia 07 de junho de 2018, em cumprimento aos mandados de busca e apreensão domiciliar e de prisão preventiva.
(Com informações do portal Diário do Nordeste