Manaus – A prisão temporária de Rafael Fernandes Rodrigues de 31 anos, assassino confesso da Miss Kimberly Karen Mota de 22 anos, foi convertida em prisão preventiva solicitada pela Polícia Civil do Amazonas e acatada pela justiça do Amazonas na tarde da última quinta — feira (21), a Miss Manicoré foi morta a facadas dentro do apartamento do ex-namorado Rafael, que confessou o crime após ser preso. No início desta semana, a Polícia Civil disse considerar o caso “elucidado”.

O pivô do assassinato e atual namorado da modelo, um médico que não teve a identidade revelada esteve durante essa semana na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) para prestar depoimento, o homem teria contado aos delegados que havia enviado a mensagem que ‘Rafael’ viu e que teria motivado o crime, o médico contou ainda que a Miss contou a ele que o relacionamento com ‘Rafael’ não deu certo porque ele era muito ciumento e possessivo.

O réu confesso foi encaminhado para uma das celas do Complexo Penitenciário Anísio Jobim e está a disposição da justiça. A defesa fez um pedido de liberdade provisória a justiça do Amazonas, alegando que o réu não oferece risco para a sociedade e usou a pandemia do Covid-19, para entrar com o pedido que não foi acatado.