Amazonas – Na noite desta quinta-feira (6), por volta das 21h, a notícia de que o corpo de um mototaxista havia sido encontrado na Comunidade Maroaga, nas proximidades do Ramal do Jacu em Presidente Figueiredo, abalou os moradores em razão da vítima Agleson Tayan de Araújo Leite, 26 anos, conhecido como “Zinho”, ser filho de uma tradicional família local e ter sido morto de forma tão violenta.

O local onde o corpo foi encontrado é numa estrada de terra batida que fica nos fundos da Comunidade Maroaga. ‘Zinho’ estava caído, com sinais de violência demonstrando ter havido luta corporal e com um fio elétrico envolto ao pescoço. A suspeita é que ele tenha sido espancado com um de seus capacetes, e posteriormente asfixiado com o fio elétrico.

A motocicleta CG 160, pertencente a vítima, foi deixada pelos criminosos na entrada de uma propriedade particular na Av. Onça Pintada, onde o caseiro a encontrou ao lado de um capacete ensanguentado e informou a polícia.

Investigadores policiais do 37 DIP estiveram no local colhendo as primeiras informações, mas deixaram claro não se tratar de latrocínio, visto que os pertences como relógio e uma certa quantia em dinheiro terem sido encontrados com a vítima, tendo sido dado falta apenas do aparelho celular do mototaxista. A polícia trabalha com a hipótese de a vítima ter sido alvo de uma armadilha.

A Polícia Militar esteve presente no local dando apoio aos policiais civis no isolamento da área até a chegada do IML, que após os procedimentos, removeram o corpo à capital. As investigações já estão em andamento e câmeras de monitoramento serão analisadas na busca de identificar o autor ou autores do crime.

Logo após o anúncio da morte de Agleson, diversos amigos manifestaram-se nas redes sociais, demonstrando o quanto ele era benquisto na cidade. Seus pais e irmãos ficaram muito abalados e foram consolados por uma multidão de pessoas que se aglomeraram na porta da casa da família.