Manaus – Suspeito de participação em 125 homicídios, um homem de 35 anos foi preso na manhã desta quinta-feira (7), em Manaus. Segundo a Polícia Civil, Iguison Nascimento Lima, vulgo bombado ou iguinho como era conhecido na cadeia, está ligado a mortes ocorridas dentro de unidades prisionais do Amazonas. Entre elas, o Compaj, palco do maior massacre do sistema prisional do estado, em 2017.

Além dos homicídios cometido, o homem é suspeito de torturar presos, arrebatamento e liderar motins na cadeia. Com envolvimento em outras rebeliões no sistema prisional do estado, o preso totaliza participação em 125 homicídios. Os processos tramitam em segredo de Justiça. Além disso, o infrator possui duas passagens por tráfico de drogas.

De acordo com o delegado titular do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Torquato Mozer, o homem possuía ligação com uma facção criminosa, fato que culminou diretamente na participação dele nos assassinatos em nome da “guerra do tráfico” que assolou o sistema prisional do estado em janeiro de 2017.

Conforme o delegado, Lima foi preso nesta manhã em cumprimento de dois mandados de prisão que foram expedidos por homicídios referentes ao massacre que ocorreu em 2017.

O suspeito foi indiciado por homicídio e após os procedimentos cabíveis na unidade policial, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Imagens fortes da Rebelião – o maior massacre de maior crueldade humana foi o do Compaj – Veja

Mortes no Compaj

Na época do massacre, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) repassou o quantitativo de 56 mortes no Compaj. Lima é suspeito de participar dessas mortes e outras mais, não especificadas. O caso corre em segredo de justiça.

Com informações do G1