Agência MOEMA de Marco Barbosa e Jonathan Queiroz, ajudou a desviar R$ 600 milhões da saúde do Amazonas - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas


Agência MOEMA de Marco Barbosa e Jonathan Queiroz, ajudou a desviar R$ 600 milhões da saúde do Amazonas

Postado por Redação - 14/10/2018 12:17    

Manaus- A Operação Cashback, deflagrada na última quinta-feira, é a quarta fase da Maus Caminhos, operação iniciada em 2016, que revelou um forte esquema de corrupção na gestão da Saúde no Amazonas. Somando todas as fases de investigação, o montante desviado chega a R$ 600 milhões. Doze pessoas estão presas no Centro de Detenção Provisório Masculino 2 (CDPM 2).

Saiba mais sobre as operações da Agência de Publicidade Moema:

Marco Antonio de Jesus Barbosa é parceiro empresarial de Jonathan Queiroz da Silva (da empresa J Queiroz da Silva ME) na empresa de publicidade Moema, sendo que ambos são parceiros de Alessandro. Marco e Jonathan foram presos como parte das ações da Operação Cashback. Marco está em cela especial e Jonathan em cela de triagem no Centro de Detenção Provisório Masculino 2 (CDPM 2), no KM 8 da BR-174.

Marco Barbosa é administrador da empresa M A de Jesus Barbosa ME cujo nome fantasia Moema Comunicação, e foi contratada pelo Instituto Novos Caminhos (INC), no contrato de gestão nº32/2014, para ‘produção e realização de aniversário’ de um ano do Centro de Reabilitação de Dependência Química Ismael Abdel Aziz (CRDQ) pelo valor em única parcela de R$ 256,8 mil.

Segundo apuração do inquérito a empresa de Jonathan (J Queiroz da Silva ME) emitiu notas fiscais de serviço de manutenção preventiva em um lago e em três tanques berçários no CRDQ desde junho de 2015 cujos valores são superiores a R$ 2,5 milhões apenas nesse contrato realizado sem licitação e documentação escrita.

Curiosamente, a empresa de Jonathan está registrada para atuar nos mais diversos fins, desde o fornecimento de refeições até o aluguel de material médico, construção de edifício, criação de peixe em água doce e agência de publicidade. A empresa emitiu notas fiscais no valor superior a R$ 350 mil para instalação do sistema de circuito fechado de TV no CRDQ.

Veja mais detalhes no Portal Á Critica no link https://www.acritica.com/channels/manaus/news/agencia-de-publicidade-era-usada-para-desviar-recursos-da-saude-no-am

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias
 
Aplicativo da Rádio CM7