A Prefeitura de Coari disponibilizou nesta quinta-feira (3), um documento onde explica detalhadamente o balanço financeiro dos anos de 2017 e 2018. Os dados desmentem a afirmação de que teriam sido desviados R$ 100 milhões da prefeitura.
“Para desviar R$ 100 milhões Coari precisaria passar um ano sem pagar folha”, diz o documento, que mostra que no ano de 2017 a arrecadação do município foi de R$ 236,2 milhões e em 2018 R$ 293 milhões. A folha de pagamento correspondeu a R$ 126 milhões e R$ 135 milhões respectivamente. Desde 2017 Coari tem se destacado por realizar seus pagamentos em dia, tanto de servidores quanto fornecedores.
Além da folha de pagamento toda prefeitura ainda é obrigada a investir de suas receitas possíveis 15% em saúde e 25% em educação. Em saúde Coari investe entre 27% e 28%. Além disto o documento lembra ainda outros gastos com custeio, que é o que mantém todos os setores da prefeitura funcionando e que juntos inviabilizam qualquer possibilidade de um montante disponível de R$ 100 milhões.
“Fica evidente que é impossível manter tudo isto funcionando (como o está atualmente) se houver desvio. A conta não bate”, completa o documento.

Mitos sobre Coari

Baseando-se nos números divulgados em documentos públicos de transparência, a Prefeitura de Coari aproveita para confrontar dois mitos sobre sua arrecadação.
A primeira delas é de que a “explosão de desenvolvimento em 2002” aconteceu porque os royalties teriam começado a ser pagos nesta época. Em 2002 foi o ano da primeira gestão do ex-prefeito Adail Pinheiro e que historicamente ficou marcado pelo desenvolvimento e importância que o município passou a ter a nível estadual. Porém os pagamentos de royalties já aconteciam em gestões anteriores e datam desde 1988.
O segundo mito que o documento desconstrói, com base nos dados nele contidos de transparência, que uma pesquisa interna apontou que os amazonenses em média creem que Coari recebe de royalties uma média de R$ 70 milhões por mês. Porém como os documentos deixam claros os royalties tiveram média de R$ 6 milhões por mês em 2017 e em 2018 R$ 9 milhões somente.

Transparência

Desde que a operação Patrinus teve início a prefeitura de Coari tem se pronunciado com fotos, filmes e documentos para combater afirmações falsas sobre a cidade. E para isto tem usado suas redes sociais onde, diariamente, mostra as operações de asfaltamento, ações de saúde, segurança e educação. Elas podem ser acessadas pelo Instagram, Facebook e Youtube pelo endereço de usuário @CoariOficial.

Abra os anexos abaixo e veja os números relacionados 

II – DESPESAS (1) ORÇAMENTO DE COARI (WEB) ANEXO 3 (1) ANEXO 12 I – RECEITAS II – DESPESAS ANEXO 3 Anexo 12 (1)