Manaus – De iniciativa da Comissão de Promoção e Defesa das Crianças, Adolescentes e Jovens da Assembleia Legislativa do Amazonas (CPDDCA-ALEAM), presidida pelo deputado estadual, Álvaro Campelo (Progressistas), foi realizada na noite desta quarta-feira (04), a terceira ação conjunta entre órgãos de proteção de crianças e adolescentes do estado do Amazonas, com o objetivo de combater a exploração e o trabalho infantil nos semáforos de Manaus.

Além de retirar crianças das ruas, a ação também conta com o acompanhamento e suporte aos pais e responsáveis, para a obtenção dos programas sociais. À frente da fiscalização, o deputado Álvaro Campelo afirmou que as ações em conjunto com outros órgãos continuam e reitera o compromisso em dar o suporte às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

“Essa é a terceira ação que nós estamos realizando. Dessa vez, muito mais ampla com as presenças do Juizado da Infância e da Juventude, das Secretarias de Educação e de Assistência Social do Governo e do Município, Sejusc e Conselho Tutelar que vão dar o suporte para que a gente siga fazendo mais uma ação exitosa, de retirada de crianças e jovens de semáforos da cidade de Manaus. Infelizmente, temos muitas denúncias de pais que alugam os seus próprios filhos por até R$ 50,00. Essas crianças necessitam de educação e acolhimento e as famílias, por sua vez, também precisam do suporte e do apoio do estado e do município”.

Segundo dados divulgados pela Comissão, a cada 24 horas, 320 crianças e adolescentes sofrem algum tipo de abuso ou violência no Brasil. O parlamentar pede que a sociedade contribua com as ações e denunciem esses crimes, impedindo que a prática se fortaleça. “É uma exploração nítida e lamentável. “É por isso que pedimos para que as pessoas não dêem esmolas. Eu sei que vem o sentimento fraterno, cristão, de querer ajudar, mas pode-se ajudar de uma outra forma. Vamos intensificar ainda mais essas ações para que, efetivamente, essas crianças saiam das ruas e não fiquem expostas às mais variadas violências, ao tráfico de drogas, ou a um acidente de carro”, concluiu.

A desembargadora Joana Meirelles, Coordenadora da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Amazonas, explica que os números de crianças e adolescentes nas ruas, em situação de mendicância, foi agravada com a chegada da pandemia, e que é necessário essa atenção entre entidades governamentais e não-governamentais para combater a prática. “Nós estamos aqui, enquanto rede de proteção, para apoiar o trabalho, não vai ser apenas a retirada das crianças, nós vamos trazer para a escola, fazer a triagem e identificar a problemática. Por isso, é muito louvável que a Assembleia, na pessoa do deputado Álvaro Campelo, tenha tido essa ideia de somar, porque juntos nós somos mais fortes”, pontuou.

A ação resultou na retirada de 11 adultos, 8 crianças e 1 adolescente dos semáforos da Avenida das Torres, Maceió, Boulevard, Aleixo e Coroado. Após recolhidas, elas foram encaminhadas à Escola Municipal Professor Paulo Graça, localizada no Parque das Laranjeiras, zona Norte da capital, para a realização da triagem, e acompanhamento para a obtenção dos programas sociais.