Nem os mortos tem paz, dentes são furtados e vendidos em cemitérios de Manaus - Portal CM7
 
Manaus, 18 de dezembro 26 ºC Tempo nublado
Mercado financeiro
DólarR$ 3,2961 -0,36%
EuroR$ 3,891 0,41%
 
 
Home / Últimas Notícias / Nem os mortos tem paz, dentes são furtados e vendidos em cemitérios de Manaus

Nem os mortos tem paz, dentes são furtados e vendidos em cemitérios de Manaus

Da redação | 27/03/2017 12:02

O mercado negro de dentes é comum nos cemitérios o Nossa Senhora Aparecida e Parque Tarumã, Zona Oeste, e São João Batista, Zona Centro-Sul

Estudantes de odontologia, vigilantes e coveiros negociam os objetos nos valor que varia de R$ 10 a 150 em Cemitérios de Manaus.

Alunos do curso de Odontologia precisam de dentes em bom estado de conservação para fazer procedimentos na faculdade. Os dentes são solicitados pelos professores, muitos alunos conseguem por meio de doações ou compram em consultórios, só que é muito difícil de encontrar totalmente saudáveis como os professores pedem, então, alunos apelam para o esse comercio ilegal.

Negociações

Sobre o valor do produto, os cobram preços que variam de R$10 a R$150, por um dente. Um coveiro informou que na parte pública do cemitério é mais comum esse tipo de comércio e que produto é mais barato porque vem mais deteriorado.

Fiscalização

O presidente do Conselho Regional de Odontologia do Amazonas (CRO-AM), João Batista Franco, informou que o órgão desconhece esse tipo de prática entre os estudantes e que deve fiscalizar de onde surgiu esse tipo orientação para os acadêmicos.

“Nós repudiamos essas práticas, isso acaba estimulando outros crimes. O procedimento correto seria o uso de manequins para serem utilizados nessas aulas práticas. Vamos cumprir nosso dever de fiscalizar”, explicou.

Polícia vai investigar crime

O delegado Frank Queiroz, titular do 22º Distrito Integrado de Polícia (DIP) explicou que foi instaurado um inquérito policial e as investigações serão realizadas por uma equipe da Polícia Civil do Amazonas.

A Polícia Militar informou que existe patrulhamento ostensivo tanto na área externa, quanto dentro do cemitério. De acordo com os policiais da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o policiamento é realizado diuturnamente.

Foto: Thiago Lontra/Agência O Globo
{{post.date}}

 


Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA