O chefe do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, morreu durante uma operação militar dos EUA na Síria, confirmou Donald Trump, presidente dos EUA, durante pronunciamento nesta manhã de domingo (27).

Ele afirmou que al-Baghdadi, um dos terroristas mais procurados do mundo, se suicidou ao explodir um colete com explosivos, ao lado de três crianças.

Ele estava sendo perseguido em uma operação com oito helicópteros na província de Idlib, no noroeste da Síria.

Segundo Trump, o corpo foi identificado 15 minutos depois, por meio de teste de DNA. Outras pessoas ligadas ao Estado Islâmico também morreram e algumas foram capturadas e estão presas.