Pelo menos um morto e três desaparecidos em desabamento de usina no Reino Unido - Portal CM7
 
Manaus, 14 de dezembro 26 ºC Alguns chuviscos
Mercado financeiro
DólarR$ 3,3365 0,62%
EuroR$ 3,9403 0,66%
 
 
Home / Últimas Notícias / Mundo / Pelo menos um morto e três desaparecidos em desabamento de usina no Reino Unido

Pelo menos um morto e três desaparecidos em desabamento de usina no Reino Unido

Da redação | 01/03/2016 11:19

OXFORDSHIRE — Pelo menos uma pessoa morreu e outras três estão desaparecidas depois que uma usina termelétrica abandonada em Oxfordshire, no Sul do Reino Unido, desabou nesta terça-feira. Segundo a brigada de bombeiros local, outros cinco feridos foram levados para o hospital. A mídia britânica diz que o número de vítimas subiu para quatro, mas ainda não há confirmação oficial.

Segundo os investigadores, parte da central “Didcot A Power Station” — fábrica a gás e carvão fechada em 2013 — ruiu às 16h (13h, em Brasília). No entanto, nenhuma explosão foi registrada, como antes se havia especulado.

No momento, equipes de resgate trabalham em meio à grande quantidade de escombros, com o suporte de seis ambulâncias e dois helicópteros deslocados para a área industrial. Os serviços de emergência declararam a existência de um “incidente grave” após responderem ao chamado.

— Posso confirmar que uma pessoa está morta, cinco foram hospitalizadas e três pessoas estão desaparecidas — afirmou Mat Carlile, da Thames Valley Fire Control Service, a brigada local dos bombeiros.

A poeira içada pelo desabamento se espalhou pelos arredores da usina. Os bombeiros pediram que as pessoas permanecessem em ambientes fechados, embora não houvesse material danoso no interior do edifício.

A central que ruiu fica ao lado de outra usina termelétrica, a Didcot B, que ainda está em atividade. Inaugurada em 1970, a usina seria completamente demolida nas próximas semanas. As três torres de resfriamento da central já tinham sido derrubadas em 2014. No momento do acidente, trabalhadores faziam os preparativos finais para a demolição, disse um funcionário à agência AP.

— Nós sabemos que empregados preparavam duas caldeiras para demolição nas próximas semanas. Isso levou ao colapso do edifício — afirmou um funcionário do sindicato à Press Association.

{{post.date}}

 


Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA

  Colunistas

 

  Últimas Notícias