Cairo – Subiu para 305, incluindo 27 crianças, o número oficial de mortos no atentado mais brutal ocorrido nesta sexta-feira, 24. Um grupo de homens armados abriram fogo depois de explodirem bombas na mesquita de Al Rawdah, no Oeste da cidade de Arish, capital da província do Norte do Sinai. Acredita-se que o ataque é filiado a um grupo do Estado Islâmico.

Com aviões e helicópteros militares, o Egito bombardeou abrigos, depósitos, carros. De acordo com o governo, era esconderijos ou lugares usados por grupos ligados ao ataque.

De acordo com o governo, entre 25 e 30 terroristas chegaram em cinco caminhonetes. Eles queimaram carros estacionados. Então detonaram bombas dentro da mesquita e se posicionaram na entrada e nas 12 janelas, atirando contra os fiéis que estavam lá dentro.

O presidente americano Donald Trump ligou para o presidente do Egito. Ele disse que os Estados Unidos vão continuar ao lado do Egito no combate ao terrorismo, e que a comunidade internacional precisa aumentar os esforços contra o terror.