Na última Superterça, Hillary busca garantir indicação por voto popular - Portal CM7
 

CM7

 
Manaus, 23 de novembro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Mundo / Na última Superterça, Hillary busca garantir indicação por voto popular

Na última Superterça, Hillary busca garantir indicação por voto popular

Da redação | 07/06/2016 18:30

WASHINGTON – Numa ocasião que se tornou mais simbólica para coroar a confirmação de Hillary Clinton como candidata democrata à Casa Branca, a ex-secretária de Estado e o senador Bernie Sanders se enfrentam em primárias nas urnas de seis estados (entre eles Califórnia e Nova Jersey) para angariar mais delegados e alcançar a indicação através dos representantes indiretos. No entanto, como uma contagem da AP na segunda-feira apontou que novos votos de superdelegados (delegados com voto livre no partido) dão a conquista matemática à ex-primeira-dama, ela busca agora unir o partido para mirar no republicano Donald Trump, seu futuro rival em busca da Presidência.

Hillary conquistou delegados suficientes para garantir a nomeação de seu partido mesmo antes das votações desta terça-feira, segundo as últimas confirmações feitas pela AP. Mas seu gerente de campanha, Robby Mook, disse que ainda estão encorajando seus apoiadores e voluntários a “ficar no clima” durante as disputas em Montana, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Nova Jersey, Novo México e Califórnia – onde ela ainda corre o risco de perder para Sanders.

Ex-senadora por Nova York e ex-secretária de Estado, Hillary será a primeira mulher da história do país a se lançar como candidata presidencial de um grande partido político, caso confirmada na convenção nacional, em julho.

— Estamos prestes a fazer história, e iremos comemorar isso hoje à noite — afirmou Mook à rede CNN. — Há muita gente que queremos fazer votar hoje. Não queremos enviar a mensagem de que alguns votos não importam.

A Califórnia é a grande premiação desta terça-feira, por ser o último e o maior Estado a votar no que se tornou uma disputa de primárias surpreendentemente acirrada para escolher o candidato democrata da eleição geral de 8 de novembro. Se Sanders, que até recentemente aparecia atrás nas pesquisas de intenção de voto na Califórnia, for o vencedor, esse resultado pode atrapalhar a capacidade de Hillary unir a legenda antes da convenção partidária de 25 a 28 de julho. Hillary está ansiosa para voltar as atenções totalmente para o embate contra o provável indicado republicano, Donald Trump.

O senador está atrás de Hillary, a 800 delegados de distância, e também perde a votação popular por mais de três milhões de votos, segundo o site RealClearPolitics.com. Mas a campanha de Sanders considerou a vitória de Hillary anunciada pelos meios de comunicação como uma “conclusão apressada”. A conduta de Sanders está no centro da preocupação do partido, à medida que se aproxima uma forte competição com Trump.

Na terça-feira, Hillary recebeu o apoio de Nancy Pelosi, democrata da Califórnia e ex-presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, que esperou até o dia da votação estadual para declarar sua escolha. O presidente Barack Obama indicou que está ansioso para começar a fazer campanha, afirmou a Casa Branca, mas “quis dar aos eleitores a oportunidade de ir às urnas antes de influenciar na corrida democrata”.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA