Inglaterra – Uma mulher foi condenada a nove anos de prisão após confessar ter matado seu pai e enterrado o corpo dele em seu quintal na Grande Manchester, cidade na Inglaterra, após uma “vida inteira de abusos” nas mãos dele.

Barbara Coombes, 63 anos, entrou na delegacia de polícia de Stockport em 7 de janeiro deste ano e disse aos policiais que ela havia matado seu pai 12 anos antes.

Os detetives iniciaram uma investigação de assassinato e começaram a escavar seu jardim em Reddish, Stockport. Dois dias após ela confessar, a polícia encontrou o corpo de seu pai, Kenneth Coombes, um veterano da segunda guerra mundial. Ele teria 87 anos na época de sua morte.

Mais tarde ela afirmou que ele havia abusado sexualmente dela por mais de 40 anos, desde que ela tinha cinco anos, e a havia usado como uma “escrava sexual”. Ele a estuprou centenas de vezes ao longo de sua vida, disse ela aos psiquiatras.
Ele pode até ter sido o pai de seu primeiro filho, David, que morreu logo após o nascimento, seu advogado, Martin Heslop QC, disse ao tribunal da coroa de Manchester na quarta-feira.

Quando Coombes tinha entre seis e nove anos de idade, seu pai a levou para um clube de fotografia onde ele a forçou a exibir seus genitais enquanto outros homens tiravam fotos dela, ela alegou.

O abuso continuou até a morte dele, disse ela. Ele tocava constantemente os seios dela, mesmo quando ela entrava na quinta década. Ela disse que não tinha amigos, não tinha hobbies, nunca havia trabalhado e só raramente deixou Reddish a vida inteira.