Mulher é condenada pelo assassinato do marido em crime 'testemunhado' por papagaio

Glenna Duram, de 49 anos, foi condenada por um homicídio após uma frase repetida por um papagaio ter ajudado a desvendar o crime. Caso aconteceu nos Estados Unidos.

Martin Duran, 46, era marido de Glenna, e teria repetido várias vezes “Não atire, p***!”, frase que o papagaio passou a repetir constantemente com a mesma voz da vítima. Glenna negava o crime, mas a família acredita que o papagaio realmente presenciou a discussão que que findou na morte de Martin.

“Aquele pássaro percebe absolutamente tudo e tem a boca mais suja da área”, disse a família. Glenna foi considerada culpada de homicídio em primeiro grau e receberá a sentença no mês que vem, provavelmente prisão perpétua. Um promotor do estado americano ainda pensou em levar as repetições do papagaio como evidências no julgamento, mas descartou a ideia.

ver mais notícias