Marina Tilby, de 26 anos, foi julgada culpada por negligência e sentenciada a dois anos e quatro meses de prisão

Uma mulher foi condenada a dois anos e quatro meses de prisão nesta sexta-feira, no País de Gales, após ser considerada culpada pela morte do filho, um bebê de apenas quatro semanas de vida. Tudo aconteceu no último dia 31 de março, quando Marina Tilby, de 26 anos, teve a infeliz ideia de levar o bebê para uma balada.

Lá, testemunhas contaram à rede de TV BBC que ela jogou o recém-nascido diversas vezes para o alto e consumiu altas doses de bebida alcoólica. Porém, a tragédia ocorreu longe do bar, quando mãe e filho foram passar a noite na casa de dois homens que Tilby conheceu no local.

Um dos homens ofereceu uma cama de casal para que ela e o bebê pudessem dormir. Na manhã seguinte, ao acordar, ela percebeu que havia dormido em cima do filho e que ele não se mexia ou respondia a qualquer estímulo. Rapidamente, ela se dirigiu a um hospital da região, onde o bebê foi declarado morto.

Marina foi presa após informar aos médicos do real motivo da parada cardíaca do filho e julgada no início da última sexta. Durante o julgamento, admitiu que foi negligente e teve que ouvir diversas críticas do juiz do caso. “Era sua responsabilidade como mãe, seu dever, colocar a segurança e bem-estar de seu bebê acima de todas as coisas. Você ignorou completamente esse dever. Então, imagino que estivesse completamente alterada naquela noite”, afirmou o juiz Paul Thomas, que completou: “este é um horrível caso de egoísmo materno”.

Fonte: Mceará