Justiça dos EUA determina que Irã pague US$ 2 bi a vítimas de terrorismo - Portal CM7
 
Manaus, 13 de dezembro 28 ºC Tempestades
Mercado financeiro
DólarR$ 3.3159-0.37%
EuroR$ 3.91460.81%
 
 
Home / Últimas Notícias / Mundo / Justiça dos EUA determina que Irã pague US$ 2 bi a vítimas de terrorismo

Justiça dos EUA determina que Irã pague US$ 2 bi a vítimas de terrorismo

Da redação | 20/04/2016 13:30

WASHINGTON — A Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos determinou nesta quarta-feira que o Irã deverá pagar quase US$ 2 bilhões às vítimas e familiares dos americanos mortos por ataques atribuídos à República Islâmica. Em uma decisão tomada por seis contra dois, o tribunal ratificou uma lei de 2012 que determinava a distribuição de ativos iranianos depositados em bancos americanos às famílias das vítimas de um atentado terrorista a Beirute, capital do Líbano, que matou 241 militares em 1983, além de outros ataques de grupos apoiados alegadamente pelo governo iraniano.

O processo judicial foi aberto por mais de mil americanos após uma longa batalha legal na busca de recompensas pelos ataques orquestrados pelo Irã. Os queixantes acusam o Irã de fornecer material de suporte ao Hezbollah, grupo militar e político islâmico responsável pelo bombardeio de uma sede da Marinha americana há 33 anos.

O Congresso dos EUA tomou parte na disputa que já dura anos para agilizar estes familiares a obter fundos iranianos como forma de indenização.

— Nós estamos extremamente satisfeitos com a decisão da Suprema Corte, que proporcionará o alívio há muito esperado para mais de mil vítimas do terrorismo iraniano e suas famílias. Muitos esperaram décadas por uma compensação — disse um dos advogados das vítimas.

O banco central do Irã acusou o Congresso americano de se intrometer em negócios de tribunais federais com a decisão, mas a corte rejeitou os esforços do órgão para evitar as ordens judiciais. Procurados pela imprensa, os advogados do banco central iraniano não se posicionaram sobre o assunto.

{{post.date}}

 


Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA