A Espanha fez um apelo a seus parceiros da União Europeia (UE) nesta terça-feira (26) pela criação de regras comuns, inclusive possíveis exames de saúde de passageiros, para abrir as fronteiras e restabelecer a livre circulação no Espaço Schengen, agora que os isolamentos nacionais contra o coronavírus estão sendo suspensos gradualmente.

O Espaço Schengen compreende os países signatários do Acordo de Schengen (quase todos membros da União Europeia) e permite a livre circulação de pessoas entre esses países, sem a necessidade de apresentação de passaporte nas fronteiras.

“Temos que trabalhar com nossos parceiros europeus para definir as regras comuns que nos permitirão retomar a livre circulação no território europeu”, disse a ministra das Relações Exteriores espanhola, Arancha González, à rádio Cadena Ser.

Embora os países da UE tenham estabelecido datas diferentes para a reabertura das fronteiras, é preciso haver princípios e regras comuns no Espaço Schengen para se abrir divisas internas e criar regras para divisas externas, disse ela.

Em um documento consultivo entregue pela Espanha a um processo de consulta entre países-membros do bloco denominado Futuro da Europa, Madri também pediu o monitoramento da saúde dos turistas por meio de exames individuais como parte de um procedimento comum para toda a UE.

“Seria apropriado cogitar, em coordenação com a Organização Mundial do Turismo e a Organização Mundial da Saúde, opções para exames de saúde, seja no ato da compra de passagens ou no próprio aeroporto, caso os resultados destes exames sejam disponibilizados em um período de tempo razoável”, disse o documento visto pela Reuters.

“A definição de um sistema de trânsito de passageiros seguro e operacional é essencial para se restaurar a normalidade dos fluxos de turistas de uma maneira sustentável.”

Uma fonte diplomática disse à Reuters que uma das opções sendo cogitadas é examinar os passageiros antes do embarque.

Com informações da Agência Brasil

Tags: , , , ,