A ministra da Indústria e do Turismo espanhola, Reyes Maroto, disse nesta quinta-feira (4) que todas as restrições a cruzamentos nas fronteiras com França e Portugal serão suspensas a partir do dia 22 de junho.

As autoridades fecharam as fronteiras a todos que não sejam espanhóis, trabalhadores e caminhoneiros que atravessam as divisas, em meados de março, quando o país entrou em isolamento para frear o contágio do novo coronavírus.

Maroto disse aos repórteres que a Espanha provavelmente encerrará a quarentena de pessoas chegando por terra da França e de Portugal na mesma ocasião, mas acrescentou que isso ainda precisa ser aprovado.

A questão da reabertura das fronteiras é crucial na Europa, agora que os países atingidos duramente pela pandemia do novo coronavírus tentam reativar suas economias e voltam a permitir a liberdade de movimento gradualmente no Espaço Schengen, área normalmente sem divisas. Formado por Estados-membros da UE e associados, o Espaço Schengen permite que cidadãos dos países signatários e turistas circulem livremente, sem a necessidade de apresentar documentos ou passaporte quando cruzam fronteiras.

Inicialmente, a Espanha havia dito que só começaria a suspender restrições nas fronteiras em 1º de julho, acrescentando, nos últimos dias, que em algumas ists poderia ocorrer mais cedo.

Reyes Maroto deu hoje mais detalhes do plano, afirmando que o governo pensa reabrir o turismo em certas regiões na segunda metade de junho, e a agência TUI deve levar 6 mil turistas alemães para visitar as Ilhas Baleares, nos arredores da ilha de Maiorca.

A França já afirmou que concorda que a Europa abra suas fronteiras internas a partir de 15 de junho.

Portugal fechou a fronteira oficialmente até essa data, mas o governo já havia dito que acredita que ela continuará fechada até o fim do mês por causa das restrições da própria Espanha – que agora serão revogadas mais cedo.

Fonte: Agência Brasil