França – Nesta segunda-feira (22), uma investigação foi reaberta pela Justiça Francesa, pois a nadadora Julie Boursier, 25, afirmar que foi estuprada mais de uma vez, quando era menor de idade, por um colega de equipe, entre os anos de 2010 à 2013, no vestiários do Clube AAS Sarcelles, em uma cidade situada no norte da França. 

Julie afirma que “às vezes, estava tão cansada dos treinos que acabava por nem reagir. Esperava que tudo acontecesse o mais rápido possível. Tinha vergonha”. Depoimentos atuais de testemunhas, fizeram que a investigação fosse reativada, visto que no ano passado (2019), tinha sido arquivada por falta de provas. 

Autoridades policiais informaram que o agressor impedia Julie de sair e a estuprava no interior do Clube. “Ele mordia os lábios para estuprá-la e pedia que ela não fizesse barulho, para que outros nadadores não notassem o que estava acontecendo”. No inquérito policial, Julie relata que cortou os pulsos tentando se suicidar, no decorrer do ano de 2017, pois até hoje, todo o terror que passou ainda é nítido em sua mente.