Anistia: Ao menos 30 países devolveram migrantes de forma ilegal em 2015 - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas

Adsense Responsivo

Anistia: Ao menos 30 países devolveram migrantes de forma ilegal em 2015

Postado por - 01/03/2016 11:19    

MADRI — Ao menos 30 países obrigaram, de forma ilegal, refugiados a voltarem a lugares onde corriam risco de vida, informou um relatório da Anistia Internacional que analisa a situação dos direitos humanos em 160 nações. Segundo a ONG, cinco desses países pertencem à União Europeia: Espanha, Holanda, Hungria, Grécia e Bulgária. Mas o documento também se refere à Rússia, Arábia, Saudita, Austrália, Tuquia, Sérvia e Macedônia, e diz que em muitos casos, os imigrantes foram expulsos sem se dar conta que tinham o direito a proteção internacional.

— Documentamos expulsões coletivas desde Grécia, tanto por terra como por mar, em relação à Turquia, onde o sistema de proteção é muito insatisfatório. De lá, também houve casos (de pessoas enviadas de volta) à Síria ou Iraque — explicou a coordenadora da organização para a campanha de migração, María Serrano, ao jornal espanhol “El Mundo”. — Isto produz uma situação de limbo. Na Sérvia e Macedônia, as ajudas aos solicitantes de asilo são deficientes, não dispõem dos sistemas de proteção adequados.

A organização também acusa os governos de falta de vontade em oferecer estruturas dignas para proteger os direitos humanos dos refugiados. Mesmo reconhecendo avanços em algumas regiões, a Anistia calcula que foram registradas torturas ou maus-tratos contra os imigrantes em 122 países. Em ao menos 19 desses, foram realizados crimes de guerra ou outra violações contra eles. Além disso, a liberdade de expressão ou de imprensa foi arbitrariamente ameaçada em 113 nações.

Diante da pior crise migratória enfrentada pela Europa desde a Segunda Guerra Mundial, a Anistia criticou nesta quarta-feira a vergonhosa resposta dos países do continente à chegada maciça de refugiados e pediu uma mudança radicação dos compromissos por parte da comunidade internacional.

“Esta Europa, que é o bloco mais rico do mundo, não é capaz de velar pelos direitos básicos de algumas das pessoas mais perseguidas do mundo, é vergonhoso”, disse o secretário-geral da organização, Salil Shetty.

Apenas em 2016, mais de 110 mil refugiados atravessaram o Mar Mediterrâneo, em seu caminho de chegada à Grécia e à Itália, declarou a ONU na terça-feira. Só a Grécia recebeu mais de 102 mil pessoas desde o começo do ano, sendo que em 2015, esse número foi alcançado no mês de julho. Já a Itália recebeu 7,5 mil refugiados desde janeiro.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias
 
Aplicativo da Rádio CM7