Manaus – Na madrugada desta sexta-feira (29), a frentista Maria Cristina Souza da Silva, 32, que teve o pescoço cortado por uma linha de papagaio com cerol, no final da tarde de ontem (28), veio a óbito em decorrência de complicações posteriores a cirurgia de urgência que foi realizada no Hospital e Pronto Socorro Dr. Platão Araújo. 

A vítima estava pilotando sua moto, nas proximidades da Reserva Duque, no Bairro cidade de Deus, na zona norte da cidade, quando foi atingida pela linha de cerol de uns jovens que brincavam na área. 

De acordo com o Congresso Nacional, o art. 1º existe a lei que proíbe a utilização de cerol ou produto industrializado nacional ou importado semelhante que possa ser aplicado nos fios ou linhas utilizados para manusear os brinquedos conhecidos como “pipas ou papagaios”.

Um inquérito vai ser instaurado pela Polícia Civil para apurar o caso. No início da tarde, a perícia esteve no local, para verificar as causas do acidente. A Polícia conta com a colaboração da comunidade para tentar identificar o responsável.