As imagens das paredes repletas de sangue e do apartamento completamente revirado dão a dimensão da violência sofrida pela empresária Elaine Caparróz, de 55 anos. Ela foi espancada durante quatro horas por um advogado de 27 anos com quem havia se encontrado pela primeira vez na noite de sábado (16). O agressor foi preso em flagrante, depois que os vizinhos ouviram pedidos de socorro e chamaram a polícia.

Elaine está internada em estado grave na UTI do Hospital Casa de Portugal, no centro do Rio de Janeiro, e terá ainda que passar por cirurgias reparadoras. De acordo com o irmão de Elaine, Rogério Peres Caparróz, a empresária tem diversas fraturas graves, trauma de pulmão e dos rins. A hipótese de um edema cerebral, no entanto, foi descartada.

 

“Cada vez que eu vou lá e olho para ela, não reconheço a minha irmã; ele a desfigurou completamente”, contou. “Ela está com fraturas em toda a face, no nariz, no globo ocular, maxilar, dentes; além disso, está com trauma de pulmão e pode evoluir para uma insuficiência renal. Os braços dela estão cheios de mordidas.”

A empresária contou ao irmão que conheceu o suspeito em uma rede social e vinha conversando com ele há oito meses. No último sábado, resolveram se encontrar pela primeira vez. Elaine o convidou para jantar em seu apartamento, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio.

“Eles já conversavam há oito meses, ela o acompanhava na rede social, tinha amigos em comum, se sentiu à vontade para encontrá-lo. Comprou queijos e vinhos para recebê-lo e conversarem”, contou Rogério. Ainda segundo o relato de Elaine para o irmão, como foi ficando tarde, o advogado pediu para dormir no apartamento da empresária, a abraçou e pediu que ela dormisse com a cabeça em seu peito. “Ela estava há um ano sem ninguém, achou que seria a chance de estar com um cara legal.”

De madrugada, Elaine acordou sendo agredida violentamente. A sessão de tortura durou cerca de quatro horas, segundo o irmão da vítima. “Ela gritava: ‘Para, para pelo amor de Deus’, mas ele continuava batendo, xingando, mordendo, esmurrando ela.”

Os gritos de Elaine acabaram chamando a atenção de vizinhos e dos porteiros. Quando conseguiram entrar no apartamento, encontraram a mulher desacordada. O homem ainda tentou escapar, mas foi detido na portaria. A polícia chegou em seguida e o prendeu em flagrante.

O advogado foi levado para a Cadeia Pública Frederico Marques, em Benfica, na zona norte. Segundo o delegado Rodrigo Freitas de Oliveira, da 16ª DP (Barra), pela gravidade das agressões a conclusão é de que o acusado tentou matar Elaine. Ele vai responder por tentativa de feminicídio.

O delegado considera ainda que o agressor é perigoso e pede que o mesmo fique preso por representar uma ameaça à vítima. À polícia, o agressor disse que tomou vinho e acordou de madrugada em “surto”.

R7.com