Manaus – Na manhã desta quinta-feira (26), o Ministério Público do Estado (MPE), apresentou o balanço da Operação Patrinus, que  cumpriu mandados de busca e apreensão e prisões temporárias, contra o atual Chefe do Poder Executivo do Município de Coari, Adail Pinheiro Filho,  alguns secretários municipais, vereadores, empresários de Coari e Manaus, além de uma Deputada Estadual Mayara Pinheiro, todos envolvidos supostamente num esquema criminoso operado em forma de organização criminosa, criada para fraudar licitações, lavar dinheiro e corromper a estrutura de poder do município.

Foram presos durante a Operação Patrinus, Alexsuel Rodrigues, sócio Supermercado Rodrigues; Fernando Lima, Sargento da Polícia Militar; Keiton Batista, presidente da Câmara de Coari, primo do prefeito e Adail José Figueiredo Pinheiro.

Em Coari, foi apreendido uma grande quantidade de dinheiro na casa de um servidor e também documentos. 

Agora a operação segue para a segunda fase, onde vai ouvir os presos, e analisar os documentos. 

De acordo com informações da Procuradora Geral de Justiça do Amazonas Leda Mara Nascimento Albuquerque, o chamado mensalinho continua a ser investigado. Foram desviados de Coari R$ 100 milhões do poder público através da gestão de Adail Filho.