Justiça obriga White Martins a manter fornecimento de oxigênio para o Hospital Santa Júlia

Por Almeida em 13 de janeiro de 2021 às 7:49 | Atualizado 13 de janeiro de 2021 às 7:51

Manaus (AM) – O hospital Santa Júlia, primeiro da rede privada amazonense a atingir a capacidade máxima de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no novo avanço da Covid-19, conseguiu nessa terça-feira (12)  decisão liminar para que a empresa White Martins, fornecedora de oxigênio medicinal, forneça demanda para suprir a abertura de 10  novos leitos de UTI, 18 novos leitos clínicos de internação, 05 novas salas vermelhas no Pronto Socorro, além de 15  novos leitos de observação da unidade de emergência. A medida também beneficia a manutenção do fornecimento dos leitos já existentes no hospital, em caráter de urgência.

A decisão chega após governo estadual e federal montarem uma força tarefa para conseguir oxigênio para suprir a demanda as unidades públicas de saúde, que está próxima da capacidade limite. A sentença é do magistrado Cezar Luiz Bandiera, juiz de Direito Plantonista Cível, que dtermitou multa de R$ 40 mil em caso de descumprimento da sentença, pelo prazo superior a 10h, até o limite de 30 dias-multa. Ou seja, a empresa terá até 10 horas para cumprir a ordem judicial após ser oficialmente notificada.

Casos aumentam 

Segundo o boletim da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), foram confirmados 1.958 novos casos de Covid-19, nas últimas 24 horas, totalizando 218.070 casos da doença no estado. O Amazonas registrou ainda 54 óbitos por Covid-19, sendo 27 ocorridos na segunda-feira (11/01) e 27 encerrados por critérios clínicos, de imagem, clínico-epidemiológico ou laboratorial, elevando para 5.810 o total de mortes.

Na capital, de acordo com dados da Prefeitura de Manaus, na segunda-feira, foram registrados 57 sepultamentos por Covid-19. O boletim acrescenta ainda que 27.528 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão sendo acompanhadas pelas secretarias municipais de Saúde, o que corresponde a 12,62% dos casos confirmados ativos.

Entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 1.553 pacientes internados, sendo 1.034 em leitos (455 na rede privada e 579 na rede pública), 492 em UTI (196 na rede privada e 296 na rede pública) e 27 em sala vermelha, estrutura voltada à assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves para posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde.

Há ainda outros 555 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 422 estão em leitos clínicos (129 na rede privada e 293 na rede pública), 91 estão em UTI (65 na rede privada e 26 na rede pública) e 42 em sala vermelha.

Veja abaixo a íntegra da decisão

Fonte: M2 news. 

Deixe seu comentário