Amazonas – O Governo do Estado do Amazonas esclareceu nesta sexta-feira (20/11) que os dados sobre a Covid-19, incluindo número de mortos e sepultamentos no Amazonas, divulgados nos Boletins Diários de Casos de Covid-19 da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) são fornecidos pelos municípios.  O esclarecimento é em resposta a uma declaração do prefeito de Manaus, Arthur Neto, contestando o número de sepultamentos por Covid-19 na capital.

O secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, reafirmou o compromisso com a transparência e lembrou que o Amazonas mantém, desde o mês de julho, o primeiro lugar no quesito pela organização Open Knowledge Brasil (OKBR), que avalia quinzenalmente os Estados.  As Secretarias Municipais de Saúde das capitais também são avaliadas pela organização e Manaus e registra o primeiro lugar em transparência nessa categoria.

Conforme a FVS, os dados que alimentam os boletins estaduais e os sistemas do Ministério da Saúde são informados pelas prefeituras. O boletim é construído com as informações disponibilizadas diariamente pelas prefeituras municipais, todos os dias da semana, incluindo fins de semana e feriados. Em Manaus, os dados divulgados pela FVS também podem ser consultados no endereço https://covid19.manaus.am.gov.br/monitoramento/

A consolidação dos casos e óbitos de Covid-19 publicados no Amazonas é realizada pela FVS-AM a partir de informações obtidas nos sistemas de informações do Ministério da Saúde alimentados pelos municípios: e-SUS Notifica, Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), sistema de informações de mortalidade e o Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), todos alimentados pelos municípios.

Os dados de sepultamentos, que também são divulgados pelo Governo do Estado nos Boletins diários de Covid-19 são fornecidos diariamente pela Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp) órgão da prefeitura de Manaus responsável pela administração dos Cemitérios na capital. Ontem, o boletim da Semulsp informou 50 sepultamentos nos cemitérios públicos e privados de Manaus, sendo 48 do próprio município e 02 de municípios do interior. Destes, cinco apresentaram Declaração de Óbito ou registro em cartório, tendo Covid-19 como causa básica do óbito. Os demais apresentam doenças cardíacas, causas oncológicas, causas externas, dentre outras, como causa básica.

A diretora presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, ressalta que os dados epidemiológicos divulgados em seus boletins diários são passíveis de revisão e isso tem acontecido todos os dias na medida em que chegam novas informações dos municípios.  A diretora lembrou que a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa Manaus) investigou 654 óbitos suspeitos de Covid-19, ocorridos no pico da pandemia, entre abril e maio, dos quais 346 foram reclassificados nos sistemas de informações oficiais e inseridos nos Boletins da FVS.

Segundo Rosemary Costa Pinto o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) é de responsabilidade dos Municípios. Manaus é uma das poucas capitais do país que não oferece o serviço.