Manaus- O ex-governador Amazonino Mendes (Podemos) atacou, na tarde desta quarta-feira, 16, o seu principal adversário na disputa pela Prefeitura de Manaus, nas eleições municipais, David Almeida (Avante).

Durante a convenção do Podemos, que confirmou a candidatura de Amazonino a prefeito de Manaus, ele criticou David Almeida, sem citar o seu nome e falando no plural.
 
“Eu fico meio basbaque vendo pessoas que continuam insistindo com o povo, mas que não têm nenhuma vivência, nenhuma experiência, e que passaram acidentalmente pelo governo. Passaram quatro meses e fazem um estardalhaço, como se fosse um salvador da pátria… Eu fico impressionado. Na verdade, não têm experiência de nada, não sabe nada, não fez nada”, disse Amazonino.
 
David Almeida foi governador do Amazonas por cinco meses, de maio a setembro de 2017, quando era presidente da Assembleia Legislativa, e assumiu o cargo de chefe do executivo interinamente depois da cassação do então governador José Melo e do vice-governador Henrique Oliveira, pela Justiça Eleitoral.
 
David Almeida já havia criticado Amazonino Mendes por entra na disputa eleitoral deste ano a prefeito de Manaus, e disse que a idade lhe impunha limites administrar o município. Amazonino rebateu a crítica e disse: “o Negão ainda dá um caldo”.
 
Amazonino e David lideram as pesquisas de intenção de voto, com o primeiro em vantagem, em todas as sondagens realizadas em Manaus.
 
O ex-governador disse que se fosse feito um levantamento dos meses em que David Almeida passou no governo, seria triste.
 
“Se a gente for fazer um levantamento, a gente diz: se em quatro meses ele fez isso, imagine o resto, se fosse quatro anos”.
 
Apesar de atacar o adversário, Amazonino pediu a Deus que lhe dê a dignidade e a decência necessárias na campanha eleitoral para que ele não fira a família dos outros e que não agrida a honra de ninguém.
 
“Eu também faço votos que todos, sem exceção, também sejam acometidos desse sentimento”.
 
Amazonino também criticou o governo de Wilson Lima e disse que aviou na campanha eleitoral de 2018 que “seria assim”.
 
Ele pediu que o povo que elegeu o atual governador faça uma autocrítica e opte por quem tem experiência, como ele, na escolha do prefeito de Manaus, nas eleições de novembro.
Fonte Fiscaliza Manaus