O vice-governador do Amazonas e chefe da Casa Civil, Carlos Almeida, esteve reunido, nesta sexta-feira (03/04), com empresários, representantes da indústria e comércio, além de autoridades estaduais de saúde para tratar sobre a fabricação de respiradores artificiais e consequente ampliação da oferta de leitos de UTI para pacientes graves do novo coronavírus (Covid-19) no Estado. O encontro aconteceu no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), zona centro-sul de Manaus.

Um esforço conjunto entre empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) e iniciativa privada, capitaneadas pelo Governo do Amazonas, tem possibilitado avanços no desenvolvimento de um protótipo de respirador artificial, que está em fase de ajustes para ser testado e entrar em produção. O equipamento é necessário para tornar possível o aumento na quantidade de leitos ofertados pelas redes pública e privada de saúde.

“Nós estamos buscando, de forma contundente, uma solução para que haja o acesso de respiradores aqui no nosso Estado. Só que estamos concorrendo com todo o Brasil. Diversas licitações que foram adquiridas pelo Brasil e pelo Amazonas acabaram sendo frustradas porque requisições, confiscos têm acontecido pelo Brasil e pelo mundo. As medidas estão sendo tomadas, até porque a nossa equipe de infectologistas demonstrou uma coisa muito clara: nós precisamos ter uma contingência para o recebimento dos casos que poderão se agravar”, frisou Carlos Almeida.

Ele ressaltou que a produção de respiradores no PIM será uma resposta ao país do que significa o Polo Industrial. “Essa não é só uma demonstração simbólica, mas é uma ressignificação do Polo, até com a forma estruturada, de forma vertical que existe nas nossas indústrias, como por exemplo a Moto Honda, que possui desde a fundição até a montagem. Nós temos condição de aqui fazer com que a solução desejada pelo mundo se torne concreta”, enfatizou o vice-governador.

Participaram da reunião o secretário de Saúde, Rodrigo Tobias; o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco; o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo; o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL), Ralph Assayag; o vice-reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), professor Cleto Leal; o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese); o superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes; além de representantes da Associação dos Supermercados (Amase) e de institutos de pesquisa.

Produção – De acordo com o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas, Wilson Périco, o desenvolvimento do produto está caminhando de forma rápida. “O produto é do Amazonas. Então, o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), a Fundação Paulo Feitosa, não têm medido esforços para poder ter esse produto pronto o mais rápido possível. Ele já está em um estágio muito avançado. Nós estamos trabalhando no ajuste fino agora, das questões de controle do aparelho, para que os intensivistas e os terapeutas possam utilizá-lo com segurança, junto aos pacientes que devam precisar”, detalhou Périco.

Ele destaca que o processo de fabricação do protótipo obedece à legislação vigente. “Na segunda-feira (06/04) esse aparelho vai estar testado e deve ser aprovado, passando pelos crivos dos órgãos fiscalizadores, da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e do Ministério da Saúde; e seguirá para a linha de produção. Então, assim que tivermos a lista de insumos, vamos compartilhar com todos (indústria e comércio), para que possam viabilizar a produção”, afirmou o presidente da Cieam.
Moto Honda – Em outra frente de atuação do Governo do Estado, em busca de adquirir respiradores artificiais, o governador Wilson Lima assinou, nesta sexta-feira (03/04), Termo de Cooperação Técnica entre a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e a Moto Honda da Amazônia. O termo prevê o desenvolvimento de um protótipo de respirador artificial que beneficiará o interior do estado.

“O que nós estamos fazendo aqui é a assinatura de um termo de cooperação entre a UEA e a Honda para o desenvolvimento de um protótipo que, inicialmente, será fundamental para ser utilizado no transporte de pacientes do interior que podem ser agravados e também na construção de respiradores que serão utilizados nas UTIs para atender aqueles pacientes aqui na capital”, disse o governador, ao destacar que a expertise da indústria e da iniciativa privada são muito bem-vindas nesse momento.