Amazonas – O governador Wilson Lima esteve no Hospital Delphina Aziz, na manhã deste sábado (31/10), para acompanhar a montagem de 30 novos leitos de UTI que serão abertos na unidade para pacientes com Covid-19. A estratégia faz parte do plano de organização da rede estadual de saúde para o período sazonal das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (Srag), que acontece entre novembro e junho no Amazonas.

A meta, nessa fase inicial, é aumentar em 26% a oferta de leitos de UTI para Covid-19 na rede estadual, passando de 120 para 162. Segundo o governador, a medida é uma forma de o estado se antecipar diante da tendência de aumento de casos do novo coronavírus, observada pelas autoridades em saúde.

“Nós percebemos uma tendência de aumento dos casos de Covid no estado do Amazonas e já começamos a tomar algumas medidas de prevenção para que a gente possa ampliar nossa rede e garantir atendimento àqueles pacientes que venham a ser agravados pela Covid. Nós estamos hoje terminando a montagem de leitos aqui no Delphina Aziz, amanhã 10 leitos de UTI estarão já em funcionamento, já à disposição para receber os pacientes, e até o dia 15 nós teremos concluídos mais 20 leitos”, afirmou Wilson Lima.

O plano da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) também prevê a ampliação de leitos na rede complementar. Nesta primeira fase, estão sendo implementados outros 10 leitos no Hospital Beneficente Português e dois no Instituto de Saúde da Criança do Amazonas (Icam).

“Nós estamos fazendo todo esse trabalho em parceria com o Governo Federal, que já nos disponibilizou 30 respiradores, também nos encaminhou monitores, está nos encaminhando medicamentos, e nos próximos dias devemos receber outros equipamentos que são complementares à montagem desses leitos de UTI”, frisou o governador.

Reforço – Em paralelo, a SES-AM já iniciou os procedimentos administrativos de preparação da rede para a segunda fase do plano, que será acionada conforme o cenário epidemiológico.

“Isso vai depender muito do comportamento do aumento ou da diminuição dos casos, e todas essas medidas que estamos tomando são medidas preventivas para garantir que todo mundo que esteja agravado no estado do Amazonas e necessite do serviço público consiga ser internado em uma dessas unidades”, completou Wilson Lima.