Eirunepé –  O vereador Arlen José Oliveira Tomaz (DEM), conhecido como Caboco, foi acusado na tarde desta segunda-feira (04) de ter atirado na própria mãe em Eirunepé. O portal CM7 entrou em contato com o vereador que desmentiu completamente a história que circulava nas redes sociais. 

No áudio enviado ao CM7, o vereador diz que está sendo vítima de perseguição por ser de oposição na Câmara Municipal de Eirunepé. “Minha mãe é minha vida, tudo que eu tenho é ela. Eu sou capaz de tirar minha vida para dar a ela”, diz o vereador no áudio.  A mãe do vereador também enviou um áudio ao CM7 e disse que o filho é a vida dela. 

Ouça os áudios 

 

 

 

Leia a fake news

O vereador Arlen José Oliveira Tomaz (DEM), conhecido como Caboco, é suspeito de ter atirado na própria mãe em Eirunepé. O incidente aconteceu na última sexta-feira, 1º de novembro, e foi registrado no hospital do município, quando a idosa Francisca Jacira de Oliveira, conhecida como “Cirinha”, de 72 anos, deu entrada na unidade de saúde, com uma bala alojada no dorso direito.

Até o momento não se sabe se Arlen possui porte de arma e se a mesma tem geristro. De acordo com informações de testemunhas, o vereador apresendou duas versões para o incidente. Na primeira, ele estaria limpando a arma, de calibre 22, quando a mesma disparou acidentalmente atingindo a idosa. Na segunda, a arma estaria em um veículo em que mãe e filho se deslocavam, tendo disparado com a trepidação do carro.

Apesar da gravidade dos ferimentos, a mãe do vereador passa bem. O assunto repercutiu na cidade pela possível impunidade em relação ao vereador, uma vez que a Polícia Cívil de Eirunepé não tomou nenhuma providencia sobre o assunto. Nem mesmo a diretoria do Hospital Regional Vinicius Conrado informou as autoridades sobre o caso.

Até o fechamento desta metéria, a Policia Civil ainda não havia feito o indiciamento do vereador para apurar as circustâncias do ocorrido, mas de acordo com informações da PC de Eirunepé, ele será intimado para prestar informações o quanto antes.

O vereador tem um histórico de agressão e violencia no municipio, tendo se envolvido em várias confusões. De acordo com informações, é comum o parlamentar andar armado pela cidade.

Edição Ariana Clécia 

Colaborou Meriane Jeffreys