Empresa de Pernambuco diz que ofereceu usina para doação ao AM mas quer vender quatro para doar uma

Por Almeida em 19 de janeiro de 2021 às 12:49 | Atualizado 19 de janeiro de 2021 às 12:49

Brasil – A Gasil, empresa pernambucana que diz ter oferecido doação de uma usina de oxigênio para o Governo do Amazonas, na verdade ofereceu uma promoção comercial: na compra de quatro usinas, uma quinta seria doada. A proposta também não foi feita formalmente ao Governo do Amazonas, mas reportada, informalmente, por meio de representantes de entidades industriais à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti).

Por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), o Governo do Amazonas solicitou a entidades empresariais que prospectassem empresas no Brasil que pudessem doar as miniusinas ao Estado. Em resposta informal, representante da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros) relatou que a Gasil teria interesse em fazer uma proposta comercial ao Estado, com a venda de quatro miniusinas e a doação de uma quinta.

A SES-AM informou a intenção da empresa ao Ministério da Saúde, que já estava operacionalizando a aquisição de miniusinas para o Amazonas. Porém, como o Ministério havia acabado de adquirir dez miniusinas para Manaus e o início de um novo processo demandaria mais tempo, o Governo do Amazonas consultou a Procuradoria Geral do Estado (PGE) a melhor forma de comprar as miniusinas da Gasil. E, então, solicitou à empresa que encaminhe a proposta comercial para avaliação. A Gasil ficou de mandar a proposta hoje.

Deixe seu comentário