A crise mundial devido aos inúmeros casos de Covid-19 influenciou diretamente a situação da bolsa de valores. Com a confirmação da primeira morte no Brasil, os investidores puderam sentir os impactos, com a moeda sendo negociada a R$ 5,0845 – maior cotação nominal (sem considerar a inflação) já registrada no país. 

O Banco Central tomou a decisão de fazer um leilão de linha ainda esta manhã (venda e recompra), entretanto, permaneceu a marca de R$5,00.

 

O governo informou que tomará medidas relativas aos juros. A expectativa é de que após a reunião com o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central haja um anúncio da nova taxa básica, ainda esta quarta-feira (18). O Federal Reserve, o banco central dos EUA, já fez um corte surpresa nos juros, por conta disso, especialista aguardam um maior corte na taxa Selic, atualmente em 4,25%.

Já foi afirmado que um dos motivos da alta do dólar, mesmo em menor escala, é o baixo valor dos  juros oferecidos, fazendo com que haja pouco interesse estrangeiro em injetar capital na economia brasileira.