Amazonas – Um dos depoimentos mais aguardados na CPI da Saúde, da suposta marqueteira do governo do Estado, Carla Pollake, marcado para está sexta-feira (3), às 10h, foi adiado para a próxima segunda-feira dia 6, no mesmo horário. No final da tarde de ontem o advogado de Pollake pediu o adiamento do seu depoimento para que sua cliente se preparasse para a oitiva e tivesse acesso a documentos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

Ela será ouvida como testemunha por ter o nome citado nas últimas oitivas pelo ex-secretário da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Rodrigo Tobias, e o ex-secretário executivo da pasta, João Paulo Marques. Neste momento, os membros da CPI estão reunidos aprovando requerimentos e definindo as novas ações da comissão.

Ao iniciar a reunião da CPI, o presidente do colegiado, deputado delegado Péricles (PSL), anunciou a transferência do depoimento de Carla Pollake, atendendo ao pedido de sua defesa.

Em relação ao acesso aos autos da CPI, Péricles afirmou que foi indeferido o pedido, uma vez que ela está na condição de testemunha e a comissão está na fase investigatória. “A razão pela qual ela vai se fazer presente à Comissão Parlamentar de Inquérito é por ter ela sido citada pelo ex-secretário da Susam, Rodrigo Tobias, e participar da elaboração de um projeto do governo do Estado e por ter sido citada pelo ex-secretário executivo João Paulo Marques, em que ela foi a responsável por apresentar à cúpula da Susam a nova secretária de Saúde, Simone Papaiz.

“Se na próxima segunda-feira, Carla Pollake não comparecer e não houver justificativa ela pode ser conduzida de forma coercitiva”, concluiu o relator da CPI, Fausto Júnior (PRTB).

 

Fonte: Portal O poder