Manaus – A defesa Raphael Souza, filho do ex-deputado Wallace Souza, se manifestou na tarde desta quarta-feira (18) a respeito das acusações envolvendo seu nome na participação da morte de João Macedo de Souza, o “Luís Pulga”, em abril de 2008.

Em nota, a defesa alegou que o caso apresenta contradições. “Se sentindo prejudicado no exercício Constitucional do Contraditório e da Plenitude de Defesa, apresentará em primeiro lugar Embargos de Declaração visando suprir omissões e contradições existentes na Sentença de Pronúncia e, caso seja necessário, novamente irá ingressar com recurso em sentido estrito para que o Tribunal de Justiça do Amazonas possa decidir pela impronúncia do Acusado”, disse.

Os advogados de defesa concluem dizendo que Raphael Souza não participou na morte de Luís Pulga. “Por fim, o Sr. RAPHAEL SOUZA vem a público novamente negar veementemente ter qualquer tipo de participação nos fatos que lhe estão sendo imputados no referido processo”, explica.

Além de Raphael Souza, Givanil Freitas Santos e Jair Martins da Silva também vão à júri popular. O juiz de Direito George Hamilton Lins, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus é quem assina a decisão.