A conselheira Maria Cristina Simões Amorim Zioiuva do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu intervir na decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas e suspendeu a nomeação do desembargador João Simões para a presidência da Escola de Magistratura do Amazonas (ESMAM). A conselheira concedeu assim parcialmente a liminar impetrada pelo desembargador Yedo Simões, que se sentiu preterido.

Enquanto não se decide sobre o mérito, que o cargo seja exercido interinamente pela Subdiretora, Desembargadora Joana dos Santos Meireles, cujo a escolha, por força do parágrafo 3° do artigo 92 da lei complementar 17/1997, foi aprovada na Sessão Administrativa do dia 06 de Julho de 2020.

VEJA A INTEGRA DA DECISÃO:

Decisão-PCA-ESMAM-1 (1)